“Sabes que penso em ti, não sabes?”


Menti-te na resposta.
Na maior parte das vezes dúvido que te lembres quem sou, quem fui para ti. Será que sabes?
Algumas vezes sei que o sabes. Sei que sabes que penso em ti.
Das vezes que tenho  a certeza disso, sei-o porque me mostro, me imponho, te relembro. Por segundos pelo menos reconheces algo que já existiu, ou existe (?).

É dificil não duvidar, está na natureza humana pôr em causa – duvidar.

Não estamos perto e estamos cada vez mais longe quando as palavras não nos unem.
A ponte que existe entre nós é feita de letras, palavras, frases que se unem. Que nos unem, mas a ponte desgasta-se, e se não repomos as letras, palavras, frases a ponte pode quebrar.
E houve um momento que se perdeu no tempo, mesmo tendo ficado gravado no nosso corpo, parece um sonho que aconteceu numa altura distante.

Autor: Erika

Quem escreve: De nome: Erika. Tenta escrever o que mais lhe apetece. Tenta ser simpática. Quando não reclama, sugere. Sorri muito. Atribui significados importantes à musica, ás cores, cheiros, sabores, texturas. Teimosa, orgulhosa, ambiciosa q.b., não cria espectativas, cria objectivos. Gosta de dormir, é preguiçosa mas detesta preguiçar. Perde-se na internet. Perde-se naquele momento perfeito. Perde-se na fotografia. Perde-se nas pessoas. Perde-se na paixão. É apenas mais alguém que escreve.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s