Cinzento Prateado


Um clarão cinzento prateado, foi a última coisa que vi.
Quando acordo dou por mim num quarto claro de sons compassados. Tit-tit! Fazem as máquinas a seu ritmo ou será a meu ritmo? Pois elas tilintam ao som do meu coração que bate calmamente, mas só por agora.

Quando finalmente caio em mim tenho a sensação de que tudo gira freneticamente! Tit-tit-tit! Fazem as máquinas num ritmo descompassado!
Estou em pânico mas sinto-me como se visse a cena fora de mim. Como se me estivesse a ver a mim mesma.

Quem é esta pessoa assustada deitada nesta cama? Com tubos de cores e sem cores que entram pelo corpo a dentro, que a invade paralizando sons e movimentos, que a ligam a estas máquinas cinzento prateadas que apitam em vários tons, vários compassos, várias cores.

Cinzento prateado.

E de repente o meu corpo agarra a minha alma e entro dentro de mim, um vácuo, um silêncio.

Tit-tit-tit-tit!

Recordo. A minha última memória arrasta-me para uma piscina de medo e de dor. Começo a chorar, a querer fugir. Chega alguém! Uma mulher de olhar gentil e bata branca. Ela segura-me e olha dentro de mim – “Vai ficar tudo bem, aqui estás segura e protegida, ninguém te poderá magoar mais!” Senti-me mais calma.
As lágrimas de dor continuam a cair na minha face enquanto revivo na minha mente o filme de terror que me levou ali aquela cama. Frame a frame sentia cada golpe, cada puxão. Vejo uma janela, olho em volta assustada com os olhos enevoados das lágrimas. Grito um último por favor e a última coisa que vejo é um carro cinzento prateado.
“Foi um milagre!” – diz a doce voz daquela mulher que me salvou a vida – “Mas estás aqui e com ajuda e força podes recomeçar”.

Será que é possível?

Autor: Erika

Quem escreve: De nome: Erika. Tenta escrever o que mais lhe apetece. Tenta ser simpática. Quando não reclama, sugere. Sorri muito. Atribui significados importantes à musica, ás cores, cheiros, sabores, texturas. Teimosa, orgulhosa, ambiciosa q.b., não cria espectativas, cria objectivos. Gosta de dormir, é preguiçosa mas detesta preguiçar. Perde-se na internet. Perde-se naquele momento perfeito. Perde-se na fotografia. Perde-se nas pessoas. Perde-se na paixão. É apenas mais alguém que escreve.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s