Relações & Ralações


Nas relações que tenho sejam de amizade ou amorosas sou do tipo de pessoa que aposto all in naquela pessoa que considero como um verdadeiro amigo, um verdadeiro amor, uma pessoa que é verdadeiramente importante. E por estar all in dou tudo de mim, a 100%, o que significa que naquilo que posso e consigo tento ajudar, apoiar e “guardar” a pessoa, apesar do que quer que seja que aconteça. É claro que numa utopia e num mundo idealmente cor-de-rosa daríamos sem esperar nada em troca, sendo altruístas, mas a realidade não é assim.

As relações são isto: dar e receber. São recíprocas e por isso se chamam relações. Se não existe reciprocidade não são relações, são RAlações. Pois damos, damos, damos e quando precisamos da Mão deparamo-nos com um Não.

Como seres limitados que somos, só conseguimos dar de nós até um certo ponto, só jogamos all in quando sabemos que temos em mão uma relação vencedora e que vamos ganhar com isso: um favor, um pedido, uma ajuda, um abraço, um ombro, um desabafo, um conselho… Por isso quando se chega a um ponto em que a relação é uma estrada de um sentido (ir e não voltar) o melhor é retirar umas fichas de jogo e baixar as nossas apostas. E isso significa não dar tanto de nós, até pode ser que a outra pessoa se aperceba e perceba o porquê e comece ela própria a meter umas fichas na jogada mas até lá também temos de nos salvaguardar. Porque apesar de gostarmos muito dessa pessoa, só podemos dar de nós gratuitamente até ao ponto de não começarmos a perder pequenos pedaços do nosso Eu.

E quem acha que, numa relação forte o suficiente não temos de “estar sempre lá” porque a pessoa deverá assumir que estamos, não temos de demonstrar que gostamos porque a pessoa deverá assumir que o sentimos e não temos de fazer as pequenas coisas porque a pessoa por certo sentirá que não farão a diferença – está redondamente enganado.

Numa relação temos de estar presentes para não sermos esquecidos, temos de guardar a pessoa em nós demonstrando o nosso carinho, nada poderá ser tomado como garantido nesta estrada de dois sentidos. E são as pequenas coisas que fazem toda a diferença! Sim são as pequenas coisas que realmente contam! São as pequenas coisas que geram toda a polémica! Porque se são isso mesmo, pequenas coisas, e a pessoa é tão importante para nós porque não fazê-las? Por certo não será um esforço!

E se não houver resposta para esta questão, então querido amigo, a RAlação estará terminada.

Autor: Erika

Quem escreve: De nome: Erika. Tenta escrever o que mais lhe apetece. Tenta ser simpática. Quando não reclama, sugere. Sorri muito. Atribui significados importantes à musica, ás cores, cheiros, sabores, texturas. Teimosa, orgulhosa, ambiciosa q.b., não cria espectativas, cria objectivos. Gosta de dormir, é preguiçosa mas detesta preguiçar. Perde-se na internet. Perde-se naquele momento perfeito. Perde-se na fotografia. Perde-se nas pessoas. Perde-se na paixão. É apenas mais alguém que escreve.

3 opiniões sobre “Relações & Ralações”

  1. Não é nada fácil manter muitas relações assim.. acabamos por não ter tempo para nos dedicar a todos, e por isso no fim são poucos os amigos que podemos mesmo contar. Mas não há dúvida, que é nas pequenas coisas que marcamos a diferença. 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s