A banca e o name dropping


FED-Perceber-a-Divida

É interessante este facto. Sempre que há noticias sobre a banca (sistema financeiro) ou quando a banca se pronuncia sobre algo há sempre uma enxurrada de termos técnicos ilógicos, incompreensíveis e pelo meio alguns até meio criançolas. Eu chamo a isto name-dropping.

Name-dropping é o acto de mencionar pessoas importantes ou instituições numa conversa, estória, música, etc. Normalmente com o objectivo de impressionar, é frequentemente conotado como algo negativo (aborrecido e irritante).

Nestes casos eu uso este termo para quando alguém gosta de atropelar o outro com uma série de termos técnicos, neste contexto, usados para impressionar mas também confundir um pouquinho. Toldar o pensamento, a lógica e argumentação. Não se contexta aquilo que não te entende.

E a banca adora name-dropping! É uma série de subprimes, derivativos embutidos, activos (tóxicos e what not), hedge, swaps, teaser rate.
Depois há aquele name-dropping que parece acessível ao utilizador comum (e leigo como eu), e até quase brincalhão, mas não tem nada a ver: bolha financeira (quando rebenta a bolha o jogo da apanhada não pára… mas o jogo da austeridade começa), banco-bom e banco-mau…

E tu lês um artigo, dois, três e parece que ficaste mais informado, ficaste a perceber alguma coisa (por causa dos termos “acessíveis”) e até te sentes senhor e dono da informação.

«Ah, já viste aquilo que aconteceu no BES?»
«Sim já li muito sobre o good-bank e o bad-bank»

Mas a realidade é que o comum mortal fica na mesma como a lesma. Porque estas coisas são só para dar a impressão de que a pessoa está informada, na “óptica do utilizador”, é uma sensação fraudulenta.

É mais uma das coisas em que a banca faz fraude – no jogo da informação e da desinformação – porque isto não é feito para se perceber, a transparência é uma fachada opaca. Se fosse feito para se perceber o sistema financeiro nunca seria aquilo que é hoje. É assim que se monopolizam fortunas e poder: com a transparência da desinformação.

Autor: Erika

Quem escreve: De nome: Erika. Tenta escrever o que mais lhe apetece. Tenta ser simpática. Quando não reclama, sugere. Sorri muito. Atribui significados importantes à musica, ás cores, cheiros, sabores, texturas. Teimosa, orgulhosa, ambiciosa q.b., não cria espectativas, cria objectivos. Gosta de dormir, é preguiçosa mas detesta preguiçar. Perde-se na internet. Perde-se naquele momento perfeito. Perde-se na fotografia. Perde-se nas pessoas. Perde-se na paixão. É apenas mais alguém que escreve.

2 opiniões sobre “A banca e o name dropping”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s