5.40 am (suspiro grande)

Sim. São 5.40 am.

Não tenho sono.

Não consigo adormecer.

Já dei quilómetros de voltas na cama.

Agora tenho fome, mas demasiada preguiça para me arrastar até à cozinha.

Já quase amanhece.

Amanhã (hoje) vou perder a maior parte do dia porque vou dormir tarde e até tarde.

Pensei que escrever me desse sono.

Nem a musica chill out que me tem embalado nas ultimas noites me salva.

Faltas-me tu.

Pois.

Não tenho sono.
E sim. São 5.40 am.

Férias a mais…

hpim2833.jpg

Férias!

  • Muitos passeios – consegui fazer quase um intrarail improvisado, Tavira-Lisboa (Estoril, Cascais, Costa da Caparica)-Aveiro-Porto-Peniche-Lisboa (4 horas no Parque das Nações a beber jolas)-Loulé. Tudo a comboio, excepto a parte Lisboa-Peniche-Lisboa que fomos de Paquito-móvel :D.
  • Ver bons filmes
  • Ir a boas festas
  • Conhecer bons bares
  • Ler bons livros
  • Ouvir (e cantar) boa musica
  • Conhecer pessoas novas
  • Aprender Lições de Vida
  • Dormir até tarde
  • Ficar acordada até ser quase de manhã
  • Viciar-me em séries de Tv
  • Momentos de simplesmente não se fazer nada
  • Aproveitar a praia, o sol, os amigos
  • Alimentar o blog diáriamente
  • Reparar que o cãozinho é inquieto enquanto dorme
  • Pensar em coisas
  • Momentos vazios
  • Momentos extremamente preenchidos
  • (…)

Férias. Isto tudo é férias. Mas…já estou de férias a mais. Começo a sentir necessidade de me ocupar, quero começar a trabalhar e re-começar a aplicar-me nos estudos. Já chega. E daqui a uns meses quando re-ler este post vou pensar:

Como estava eu bem de Férias.

Há dias…

Há dias que é mais difícil passar sem TE poder dizer:

Eu amo-te. Ainda bem que estás comigo.

Ter de guardar isso para mim e saber que não mais existe, dói demais. Dói mais sabendo que foi o maior erro que pude cometer. Custa-me estar perto de ti, mas também me custa estar longe.

Não sei o que fazer.

Ayo – Down on My Knees

Dizes que és estupido…

estupido.jpgEm tom de brincadeira disseste-me “Eu sou estúpido”. Chamei-te tolo, tonto, tótó. E tu insistes na correcção. “Tolo não, es-tú-pi-do.” Não soletres, percebi bem:

estúpido
Do lat. stupìdu-, «id.»

adjectivo (muito bem auto-adjectivado)

1. Que não tem inteligência suficiente ou delicadeza de sentimentos;
2. Grosseiro; bruto; muito desagradável;
3. Enfadonho;

substantivo masculino (obviamente)
indivíduo pouco inteligente ou grosseiro

In Infopédia

 

Dizes-te estúpido. Demonstras-te estúpido. Deste provas de verdadeira estupidez. Sim, concordo.

És estúpido, no verdadeiro sentido da palavra.

(Este post não vem de sentimentos de mágoa ou rejeição. Só que não gosto que fiquem coisas por se dizer. Há sempre outras maneiras de fazer ler as coisas. Sim? A menina bonita aprendeu a lição do estúpido. Se alguém diz que é estúpido acreditar! Escusa-se passar por certas e determinadas situações. E ainda dizem que não há homens sinceros. Sinceros e estúpidos.)

Incubus – Nice to Know You

“Somos uns parvos…”

– “Porquê?” (sei a resposta mas quero que tu o digas)

– “Porque gostamos um do outro e estamos assim…

Abraçámo-nos e chorámos.

Ás vezes é preciso ser-se parvo para se perceber o que realmente faz sentido.

– “Vamos lá fora. Respirar.”

E deitados na areia daquele precipicio á beira mar, ficámos (abraçados) e em silêncio a olhar o céu e a desejar secretamente que aquele momento durasse mais do que uma simples noite. E durou. Ficou marcado.

Praia…

14082007226.jpgPorque é que eu me esqueci do quanto sempre gostei de praia? E me convenci de verdade que odiava o Verão? Quando é que isso aconteceu? E mais importante, porquê? Passei a minha infância na praia, a brincar á beira mar, não fosse eu uma menina dos Algarves! Este Verão relembrei o quanto eu gosto da praia, do sol a queimar, do mar fresco, de toda a energia que fico só de estar naquele ambiente.

Que bom é estar na praia com os amigos, a falar de assuntos desinteressantes, sempre com grandes gargalhadas, momentos bons que me fazem sentir bem. Ainda bem que relembrei, mas isto não quer dizer que deixei de gostar do meu frio. 🙂 Gosto de frio, mas também gosto de praia. Não mais renego o meu Verão, ou não sou eu uma Menina do Algarve. A praia faz parte de mim. Muitos dos momentos mais especiais da minha vida, aconteceram na praia, de dia, de noite, fosse verão ou Inverno.

Perto do mar é onde estou bem.

Incubus – Aqueous Transmission

Write about what makes you feel good…

1369098.jpgAprendi. Escreve sobre aquilo que te faz sentir bem, porque só estás a criar mais dessa emoção na tua realidade e mais situações que te irão fazer sentir bem.

Não tenho nada de especial para escrever. Só que tenho esta sensação de andar nas nuvens. Estou tão bem que não estou em mim. Sinto-me assim. Sinto-me Feliz. SIM, é possível, é só querer.