Conformar e Esquecer

«Às vezes é preciso aprender a perder, a ouvir e não responder, a falar sem nada dizer, a esconder o que mais queremos mostrar, dar sem receber, sem cobrar, sem reclamar. Às vezes, é preciso partir antes do tempo, dizer aquilo que mais se teme dizer, arrumar a casa e a cabeça, limpar a alma. Às vezes, mais vale desistir do que insistir, esquecer do que querer. No ar ficará para sempre a dúvida se fizemos bem, mas pelo menos temos a paz de ter feito aquilo que devia ser feito, somos outra vez donos da nossa vida. Às vezes, é preciso abrir a janela e jogar tudo borda fora, queimar cartas e fotografias, esquecer a voz e o cheiro, as mãos e a cor da pele, apagar a memória sem medo de a perder para sempre, esquecer tudo, cada momento, cada minuto, cada passo e cada palavra, cada promessa e cada desilusão, atirar com tudo para dentro de uma gaveta e deitar fora a chave. Porque quem parte é quem sabe para onde vai, quem escolhe o seu caminho, mesmo que não haja caminho, porque o caminho se faz a andar. O sol, o vento o céu e o cheiro do mar são os nossos guias, a única companhia, a certeza que fizemos bem e que não podia ser de outra maneira. Quem fica, fica a ver, a pensar, a meditar, a lembrar. Até se conformar e um dia então, esquecer.»

As Crónicas da Margarida, Margarida Rebelo Pinto

Qual é a melhor expressão da Paixão?

eu2.jpg

[…] Sim e fazer-me sentir a intensidade do teu prazer enquanto navego e brinco no teu corpo como se explorasse o infinito, como se cada milímetro da tua pele fosse o último segundo da minha vida, como se cada ponto da tua sexualidade fosse um livro que se folheia com intensidade.

E nesse momento tudo pára…O meu ritmo fica leve,calmo. Numa viagem ao extremo prazer em que os meus olhos se perdem nos teus, em que me vejo nos teus olhos e sorrio para mim mesmo, através de ti. […]

A entrega.

Preparar

principezinho.jpg

«No dia seguinte o principezinho voltou.
– Teria sido melhor voltares à mesma hora, disse a raposa.
Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz.
Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz.
Ás quatro horas, então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade!
Mas se tu vens a qualquer momento, nunca saberei a hora de preparar o coração.»

Uma verdade simples, repetida mil vezes, mas que pouca gente entende.
É preciso tempo para entregar a alma.

21 de Setembro

21 de Setembro é o 264º dia do ano no calendário gregoriano (265º em anos bissextos). Faltam 101 dias para acabar o ano.
E quando não se consegue dizer mais nada, inventa-se!

PS.1. Passa-se muita coisa que quero escrever mas não consigo.

PS.2. É do cansaço, maldito.

PS.3. Agora é só mesmo isto, a coisa mais sem sentido do blog. 😀

PS.4. O blog é meu escrevo o que me apetece!

PS.5. Tenho a cabeça em água preciso de dormir.

PS.6. Raios parta o cansaço!

Ps.7. A música: The Gift – In Repeat. Sim, foste tu!

O verdadeiro sentido de Desejo

expression.jpg

«O desejo profundo, o desejo mais real é aquele de se aproximar de alguém. A partir daí, começam a ocorrer as reacções, o homem e a mulher entram em jogo, mas o que acontece antes – a atracção que os juntou – é impossível de explicar. É o desejo intocável no seu estado puro.

Quando o desejo ainda está nesse estado puro, homem e mulher apaixonam-se pela vida, vivem cada momento com reverência, e conscientemente, sempre à espera do momento certo de celebrar a próxima bênção.

Pessoas assim não têm pressa, não precipitam os acontecimentos com acções inconscientes. Elas sabem que o inevitável se manifestará, que o verdadeiro encontra sempre uma forma de se mostrar. Quando chega o momento, elas não hesitam, não perdem uma oportunidade , não deixam passar nenhum momento mágico, porque respeitam a importância de cada segundo.»

11 Minutos de Paulo Coelho, pág. 129

…ter a coisa mais importante do mundo sem a possuir.

[…]
« Durante toda a minha vida, entendi o amor como uma espécie de escravidão consentida. É mentira: a liberdade só existe quando ele está presente. Quem se entrega totalmente, quem se sente livre, ama plenamente.
E quem ama plenamente, sente-se livre. Por causa disso, apesar de tudo o que posso viver, fazer, descobrir, nada faz sentido. Espero que este tempo passe depressa, para que eu possa voltar à busca de mim mesma – sob a forma de um homem que me entenda, que não me faça sofrer.
Mas que disparate é este que falo? No amor, ninguém pode magoar ninguém; cada um de nós é responsável por aquilo que sente, e não podemos culpar o outro por isso.
Já me senti ferida quando perdi os homens por que me apaixonei. Hoje estou convencida de que ninguém perde ninguém, porque ninguém possui ninguém. Essa é a verdadeira experiência da liberdade: ter a coisa mais importante do mundo, sem a possuir.»

Aquilo que tenho tentado explicar…mas que nunca consegui exprimir. Em “11 minutos” de Paulo Coelho, pág. 89.