As folgas da vida…

Quando a exaustão nos vence acontece ficarmos num estado de coma temporário durante toda a tarde de folga. Em que nada nos acorda, morremos para o mundo durante aquelas horas. Não vemos a luz ao fundo do túnel, mas vemos outras coisas em sonhos.

Durante o meu estado de coma temporário ouço de longe os sons de quem me chama noutra divisão da casa, o telemóvel toca e toca, alguém que me telefonou, mensagens por ler… Não consigo sequer olhar para o computador que deixei ligado e meio caído a meu lado na cama. Ele também toca, a música da rádio que me embala e o “ta na num!” do msn das pessoas que perguntam por mim porque entrei em coma a meio de conversas.

Perdi o controlo de mim própria, como se tivesse apanhado uma pedrada de sono, estava completamente drogada de cansaço. As várias tentativas que fiz de sair da cama foram em vão, olhos semi-cerrados, descontrolo nos movimentos do corpo, visão a dobrar, moleza, dormência. Voltava a dormir sem lutar mais.

Quando acordo do meu estado de coma, vejo tudo o que me estava a “chamar”. As mensagens que recebi algumas eram tuas. Querias vir ver-me. “Raios parta o estado de coma” perdem-se oportunidades preciosas. Dizes que voltas de noite. E ainda bem. Mas será que sim? Tenho a sensação que nem contigo, nem sem ti! Abre-me essa porta e deixa-me entrar de vez!

E agora uma coisa que não tem nada a ver. Mas que tinha mesmo de pôr aqui. É daquelas coisas mesmo obrigatórias. Ia hoje a sair do trabalho quando passo por um lugar onde estava isto pendurado. Larguei daquelas gargalhadas a olhar para o papel.

procurase.jpg

Pensei: “Não tenho um trazeiro assim, é pena, 250€ davam jeitinho.” Mas como sou amiga, se alguém cumprir os requisitos tá o número em baixo, 250€ pelo nosso trazeiro. Nada mau!!! Ah! e tem de ser solteira. LOL  Que raio de concurso de massagem será esse…

Só depois é que vi Sem Título

paper_bag_by_insonia.jpgAlgumas vezes quando chego a casa do trabalho só me apetece tomar um duche relaxante e ficar no sofá a preguiçar em frente à televisão. Assim que ligo a tv (normalmente é logo na SIC) deparo-me com o novo programa do Fernando Rocha e penso cá pra mim “Sem dúvida a coisa mais estupida à face da terra“.   Enquanto faço zapping por cinquenta e tais canais (TvCabo) começo a pensar “Só quero qualquer coisa que me entretenha…” e quando volto ao 1 começo a pensar na mensalidade que “pago” por N canais em que só da porcalheira.

Ainda a coisa que safa é o FOX, aconchego-me a ver os Simpsons e a dar umas valentes gargalhadas. Segue-se House MD e outras mais. Quando me farto do sofá vou para o quarto, mais uma vez o infinito zapping (não tenho FOX no quarto), novelas, novelas, tretas, novelas, filmes velhos, repetições e re-re-re-repetições de programas, noticias que já ouvi umas 3 ou 4 vezes no dia, tretas, novelas.     Hummm.     Raios parta!!   Deixo a tv num canal qualquer, baixo o volume, apago as luzes, ligo a música e venho-me perder na internet.  Abro isto, fecho aquilo, jogo conversa fora pelo msn. Aborreço-me rapidamente. Não há nada que me entretenha e me distraia.

Respiro fundo. “Não vale a pena”.     Hoje é um daqueles dias em que só tu me sabias entreter de uma maneira doce. Apago tudo e tento perder-me num sono profundo em que espero que não apareças em sonhos.

Coisas que passam demasiado depressa…

…e deveriam durar mais.

24082007294.jpgO fim de semana.
As férias.
A tarde na cama abraçados.
O teu olhar em mim.
O teu sorriso.
O meu sorriso.
Os momentos bons com os bons amigos.
Este magnifico Verão.
As boas séries na televisão.
O saldo do telemóvel.
A data limite de carregamento.
A minha música favorita que não consigo arranjar.
O saldo mais que positivo da conta bancária.
Os teus beijos.
A vontade que o meu gato tem para brincadeiras comigo.
A noite, para poder dormir mais.
Os momentos em que finalmente cedes.

Ayo – Neva Been