5.40 am (suspiro grande)

Sim. São 5.40 am.

Não tenho sono.

Não consigo adormecer.

Já dei quilómetros de voltas na cama.

Agora tenho fome, mas demasiada preguiça para me arrastar até à cozinha.

Já quase amanhece.

Amanhã (hoje) vou perder a maior parte do dia porque vou dormir tarde e até tarde.

Pensei que escrever me desse sono.

Nem a musica chill out que me tem embalado nas ultimas noites me salva.

Faltas-me tu.

Pois.

Não tenho sono.
E sim. São 5.40 am.

Dizes que és estupido…

estupido.jpgEm tom de brincadeira disseste-me “Eu sou estúpido”. Chamei-te tolo, tonto, tótó. E tu insistes na correcção. “Tolo não, es-tú-pi-do.” Não soletres, percebi bem:

estúpido
Do lat. stupìdu-, «id.»

adjectivo (muito bem auto-adjectivado)

1. Que não tem inteligência suficiente ou delicadeza de sentimentos;
2. Grosseiro; bruto; muito desagradável;
3. Enfadonho;

substantivo masculino (obviamente)
indivíduo pouco inteligente ou grosseiro

In Infopédia

 

Dizes-te estúpido. Demonstras-te estúpido. Deste provas de verdadeira estupidez. Sim, concordo.

És estúpido, no verdadeiro sentido da palavra.

(Este post não vem de sentimentos de mágoa ou rejeição. Só que não gosto que fiquem coisas por se dizer. Há sempre outras maneiras de fazer ler as coisas. Sim? A menina bonita aprendeu a lição do estúpido. Se alguém diz que é estúpido acreditar! Escusa-se passar por certas e determinadas situações. E ainda dizem que não há homens sinceros. Sinceros e estúpidos.)

Incubus – Nice to Know You

Um livro de reclamações pessoal…

livro_reclama.jpgHoje pensei (uau),

se cada um de nós tivesse um livro de reclamação? No que toca a gestão de conflitos havia de ser engraçado. Escrever uma reclamação sobre o individuo em causa ia ser demasiado fácil mas também libertador. Imagina o que é chegar e dizer “Quero o livro de reclamações sff.”

Hoje apeteceu-me dizer isso em conversa. Ao ponto que chegou o desapontamento em relação a determinada persona. “Quero fazer uma reclamação se faz favor. Desiludiste-me, não és quem pensava nem aquilo que esperava e ao que parece não se pode fazer a troca.”  De modo a que lhe ficasse bem registado e não fossem apenas palavras jogadas fora.

Mas depois tinha de escrever uma reclamação a mim própria: “Hoje reclamo porque criei espectativas quando sei que não se deve fazer. Desiludi-me.” Nem tudo pode ser reclamações. Há que tirar o aprendizado subjacente.

(Era-me interessante saber as reclamações de terceiros sobre minha persona. Acho que ia rir bastante e provavelmente entender muita coisa)