Verdade Inconstatável

Porque o amor não tem códigos nem precisa soar em palavras que urgem ser ditas a todo o momento.O amor existe num simples olhar, num silêncio. Reconheço-o num toque, numa nota musical. Naquela pausa.
Não precisas dize-lo sempre porque o sei.
Não precisas confirmá-lo ou tentar prová-lo. O teu corpo denuncia-te. Não são só os teus gestos ou palavras óbvias. O amor existe em ti e através de ti, eu sei-o.
Não preciso ouvi-lo sempre (embora por vezes anseie que mo digas). Duvidar? Quem não o faz?
Pôr em causa faz parte da condição humana. Nada é uma verdade imutável, tudo está sempre em mudança. Por termos consciência da efemeridade, duvidamos. O amor pode não ser para sempre (dificilmente o é) mas enquanto é a nossa certeza queremos prová-lo verdade inconstatável. Por isso o dizes vezes sem falta. Para afirmares que ele está aqui e é a tua verdade (a nossa verdade).
“Amo-te sabes?” e eu sei-o. Até me mostrares o contrário.